Franklin Graham diz que as vítimas da AIDS precisam de compaixão

[Christian Post] Enquanto a Conferência Internacional de AIDS 2012 continua esta semana em Washington, DC, Franklin Graham compartilhou em um post em um blog seus pensamentos sobre como a Igreja deve agir em relação a pessoas infectadas com a doença com risco de vida. 

Segundo Graham, que serve como presidente e Diretor Executivo da Associação Evangelística Billy Graham e da Samaritan´s Purse, a Igreja não deve aprovar o sexo pré-marital ou extraconjugal, mas deve mostrar compaixão para com as vítimas da doença.

Em um blog escrito para o The Washington Post na segunda-feira, Graham diz que aqueles que contraíram o HIV ou AIDS são muitas vezes “temidos” e tratados como pessoas com hanseníase foram tratadas nos tempos bíblicos.

“No entanto, Jesus estendeu a mão para elas, tocou-as, amou-as, e as curou. Esta é a representação perfeita de como a igreja deveria responder às pessoas que vivem com HIV / AIDS”, disse Graham, de acordo com o blog.

A Samaritan´s Purse tem trabalhado com as pessoas afetadas pela doença desde 1980, e Graham elogiou os funcionários do governo que reconheceram a igreja como um recurso valioso na luta contra a doença. Em particular Graham mencionou George W. Bush, cujo Plano de Emergência do Presidente para o Alívio da AIDS permitiu que organizações baseadas na fé, como a Samaritan´s Purse participassem na oferta de programas de saúde especiais.

Começando com o PEPFAR, Graham disse: A Samaritan´s Purse supriu 1,25 milhões de pessoas com informações sobre como evitar a propagação do HIV e também forneceu testes e aconselhamento para cerca de 2.000 pessoas.

A melhor maneira para uma pessoa evitar contrair a doença, Graham diz, é por não ter sexo fora do contexto de uma relação monogâmica conjugal entre um homem e uma mulher. Além disso, diz ele, o sexo fora do casamento bíblico é contrário aos “padrões de Deus.”

“Eu não sou um defensor da distribuição de preservativos para combater a propagação do HIV/AIDS. Não devemos aprovar o sexo fora do casamento”, disse Graham. “Quando uma multidão arrastou a mulher adúltera na frente de Jesus e se preparou para apedrejá-la, Jesus a perdoou e disse: ‘Vá e não peques mais” (João 8:11). Eu não posso imaginar Jesus dando-lhe um preservativo e dizendo,’ Continue fazendo o que você está fazendo e tente se proteger.”

De acordo com o Aids.gov, um site administrado pelo Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, há mais de um milhão de pessoas vivendo com HIV nos EUA hoje. Um em cada cinco, no entanto, ignoram que eles contraíram o vírus.

Em 2009, os homens que fazem sexo com homens (HSH) representaram 61 por cento das novas infecções pelo HIV nos EUA, em comparação com aqueles que receberam através de relações heterossexuais (27 por cento) e uso de drogas injetáveis (nove por cento). Os mais afetados pela doença são jovens, HSH negros.

Além de prevenir a propagação do vírus, Graham diz que as pessoas infectadas pelo vírus também deve estar ciente de medicamentos que podem ajudá-las. Embora não haja cura para a doença neste momento, existem medicamentos antirretrovirais que podem ser adicionados à expectativa de vida de suas vítimas.

Na quarta-feira, um grupo de organizações baseadas na fé vai sediar um evento separado intitulado “A Cimeira no papel da fé cristã em Saúde Comunitária e HIV/AIDS” em Washington, DC. O evento está sendo patrocinado pela Igreja de Saddleback, Food for the Hungry (Alimento para os Famintos), Visão Mundial e Catholic Relief Services (Serviço de Alívio Católico) e será realizado na Universidade de Georgetown.

Rick Warren, pastor da Igreja Saddleback, disse no título de um post recente no site da Iniciativa HIV/AIDS de sua igreja que a Igreja é a “arma mais poderosa do mundo contra a AIDS.” Uma razão isso é verdade, diz ele, é por causa do tamanho da Igreja e a sua vontade geral se voluntariar para ajudar.

“A Igreja tem a maior rede de distribuição no planeta”, escreveu Warren. “Há mais igrejas no mundo do que todos os Walmarts, McDonald`s e Starbucks combinados. A igreja já era global 200 anos antes de qualquer outro pensamento da globalização. Poderíamos levá-la para milhares de vilas em todo o mundo onde a única instituição a falar seria uma igreja.”

Mais tarde, ele acrescentou: “Estes membros da igreja têm uma motivação sem fins lucrativos para servir. Somos comandados por Jesus Cristo” amarás o teu próximo como a ti mesmo'”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s