A verdade

“O que estivemos fazendo em todos esses séculos senão tentando chamar Deus de volta à montanha, ou, sem conseguir, erguendo uma voz fraca de qualquer coisa que nao venha de nós? Qual a diferença entre uma catedral e um laboratório de fisica? Ambos não estao dizendo ‘olá’?”

DILLARD, A. Teaching a Stone to Talk, New York: Harper-Perennial, 1992. p. 89.

Vivemos hoje uma época marcada pelo agnosticismo (a falta de crença e descrença na existência de Deus), o pan-ateismo e o extremismo religioso. Porém não é sobre nenhum destes que escreverei este texto. Aqui escreverei sobre nós, jovens cristãos, perdidos em um mundo onde a religião parece não medir esforços para criticar a ciência, e alguns cientistas que parecem lutar insandessidamente para destruir a religião. Perdidos em meio a esse violento duelo de titãs, estamos nós, impossibilitados de escolher apenas um dos lados.

Na tentativa de conciliar ciência e religião muitos jovens têm optado por não conciliar. Como água e óleo, ciência e religião não se misturam nas mentes desses jovens. Sao armazenados como duas coisas completamente diferentes e independentes: “A religião é algo de que se precisa após a morte, e a ciência antes da morte”. Isso não é apenas um erro, é um absurdo, e o pior é que não podemos culpá-los.

Ano passado foi comemorado os 100 anos de Darwin, entretanto poucos dos jovens de hoje sabem a confusão que a teoria da evolução proposta por Darwin em “A Evolução das Espécies” causou no mundo teológico. As igrejas se armaram instantaneamente. Como se uma guerra estivesse por vir, milhares de igrejas iniciaram um programa, que mais parecia um programa de lavagem cerebral em massa. Todos os domingos das escolas dominicais até os cultos vespertinos, teorias e mais teorias eram bombardeadas sobre os membros, muitas delas sem o menor cabimento: desde dinossauros morrendo no diluvio até Satanás como criador dos fósseis com o propósito de enganar os cientistas. E assim, de gafe em gafe, a igreja foi perdendo cada vez mais a credibilidade.

Há alguns anos ouvi uma frase que achei muito interessante: “Ciência e Religião são apenas dois caminhos diferentes para um mesmo lugar”. Muitos dizem que conciliar as descobertas científicas e Deus é um erro ou uma perda de tempo. Mas a Bíblia traz a Verdade. A Verdade é algo complexo, algo que a ciência está atrás há anos, e pouco a pouco ela se aproxima.  Já a religião, apesar de ter a Verdade, não a compreende. Ambas estão em busca da mesma coisa, compreender a Verdade.

Após a comprovação da Teoria do Big Bang, o astrofisíco Robert Jostrow escreveu no final de seu livro “God and the Astronomers” [‘Deus e os astrônomos’]:

“Neste momento parece que a ciência nunca será capaz de erguer a cortina acerca da criação. Para o cientista que viveu pela sua fé na força da razão, a história encerra como um sonho ruim. Ele escalou as montanhas da ignorância; vê-se prestes a conquistar o pico mais alto; à medida que se puxa para a rocha final, é saudado por um bando de teólogos que estiveram sentados ali durante séculos.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s